A vida que a gente não posta dá uma trabalheira danada!

No capítulo de hoje, exercitando a vulnerabilidade, quero lhe contar muuuito brevemente (pq é muita treta rs) sobre os dois fatos que mais afetaram a minha experiência nessa vida… Os eternos anos em que minha criança passou por abuso se×ual, e, amar e ter sido amada por um Ser de outro mundo.

Minha criança foi abusada se×ualmente durante anos, pelo pai do meu irmão, porque naquela época criança que contava que algo assim estava acontecendo só queria ‘chamar atenção’. Juntando com episódios de violência doméstica e um pai alcoólatra, minha infância não é lembrada como a mais divertida. Flertava com o suicídio, me sentia inadequada, não pertencendo, não bem vinda, só. Sentia que ter nascido era um castigo, pois no mundo só existia hostilidade… Mas tudo tem jeito! Hoje me considero uma pessoa afortunada, amada pelo Universo – que demonstra isso através da abundância ilimitada de recursos, em todos os níveis, que coloca a minha disposição. ♥

Anos de abuso e violência, de vários tipos, me estimularam um comportamento defensivo e controlador na Vida. Na adolescência concebi que só eu poderia me proteger, então confrontei o abusador. Abracei a crença de que era eu por mim mesma nesse mundo e comecei a transmutar a raiva em força de ação. Raiva era matéria prima abundante, foi fácil converter em ódio e ira (e ficava tudo aqui dentro escondidinho), logo, eu tinha basicamente uma ‘usina nuclear’. Transmutei toda essa energia em força de ação e comecei a me mover na Vida. Me retirei do ambiente que considerava tóxico, mas segui intoxicada, com nojo do meu corpo e vergonha de tudo que passei. Não era capaz de tocar no assunto, só expressava revolta e confusão por existir. Comecei a experimentar minha sexualidade e tive que lidar com as memórias dos abusos, dentre outros efeitos colaterais. Viver era sinônimo de sofrer, ainda mais tendo nascido fêmea (essa lida teve outros desdobramentos, conto depois).

Aos 26 decidi que ia continuar a viver mais um tiquin para ir ao Japão (essa tb conto depois), daí um portal se abriu… Foi quando entrou na minha vida o Ser mais virtuoso que já conheci… AMOR PURO em forma de gente, um ser iluminado que mesmo com um câncer de cérebro eu nunca ouvi (em 10 anos dormindo e acordando com a criatura) falar nada negativo. Acordava todos os dias feliz, sorridente, sempre dizendo que estava ótimo. Me olhava com devoção e assim me cuidava. Tivemos uma relação simbiótica, e, foi na jornada tentando “salvá-lo” que eu fui “salva”. Observá-lo vivendo a própria vida e o contato com várias ferramentas (o Tantra é uma delas) foi me lembrando de mim. Quando ele desencarnou eu sequer consegui ver o corpo ou o caixão. Vivi mesmo o luto ano passado, quase 3 anos após o sepultamento. Recentemente entreguei parte de suas cinzas aos pés de uma árvore majestosa, que mora a beira de um lago, enquanto o céu era pintado em tons de rosa, lilás e laranja com o pôr-do-sol… Pude ritualizar essa entrega do plano mais denso ao sutil, transbordando de Amor, Beleza e Gratidão… Transbordando de Vida.

E um belo dia, há décadas superando os anos de abuso se×ual durante a infância, acordei dos pesadelos de praxe (em que eu lutava para não ser violentada) e enviei uma mensagem de áudio para o pedófilo, deixando-o saber sobre os efeitos que os atos dele tiveram. Foi uma mensagem espiritual, fria como se deve, entregando-o a responsabilidade que o pertencia. Minha criança não foi ouvida, mas enquanto adulta e porta-voz da criança, sim… E a cura se fez. Hoje proporciono à minha criança toda segurança que ela precisa e também restaurei a relação com minha mãe e meu pai, duas criaturas que admiro, e amo muito.

Sigo digerindo emoções viscerais, sentindo que me foi oferecido um farto banquete onde pude perceber com clareza o que faz bem ou nem tanto. Agora estou na sobremesa, daqui a pouco vem um chazinho digestivo e, após fortalecida com tanta nutrição, me apresentarei ao serviço. 💜

Desejo que você encontre-se no maior conforto que já experimentou em se habitar. Caso não, sempre é tempo de ir na direção da vida que você veio viver. =)

📝+💜 @premveeta

 

In today’s chapter, exercising vulnerability, I want to tell you very briefly (because it’s a lot of crap lol) about the two facts that most affected my experience in this life… The eternal years that I went through se×ual abuse in childhood, and, loving and being loved by a Being from another world.

I was a se×ually abused child for years, by my brother’s father, because in those days a child who told that something like that was happening just wanted to ‘get attention’. Combined with episodes of domestic violence and an alcoholic father, my childhood is not remembered as the most fun. I flirted with suicide, I felt inadequate, not belonging, not welcome, alone. I felt that being born was a punishment, because in the world there was only hostility… But everything has a way! Today I consider myself a fortunate person, loved by the Universe – which demonstrates this through the unlimited abundance of resources, at all levels, that it puts at my disposal. ♥

Years of abuse and violence, of various kinds, stimulated in me a defensive and controlling behavior in Life. In adolescence I conceived that only I could protect myself, so I confronted the abuser. I embraced the belief that it was me for myself in this world and began to transmute anger into a force for action. Anger was abundant raw material, it was easy to convert it into hatred and anger (and it was all hidden inside), so I basically had a ‘nuclear power plant’. I transmuted all this energy into a force for action and began to move in Life. I withdrew from the environment that I considered toxic, but I remained intoxicated, disgusted with my body, and ashamed of everything I had been through. I could not touch the subject, only expressed anger and confusion at existing. I started to experiment with my sexuality and had to deal with the memories of abuse, among other side effects. Living was synonymous with suffering, even more so having been born female (this deal had other unfoldings, I will tell you later).

At 26 I decided that I would live a little longer to go to Japan (I’ll tell you about that later), then a portal opened… It was when the most virtuous Being I have ever met came into my life… PURE LOVE in the form of people, an enlightened being that even with a brain cancer I never heard (in 10 years sleeping and waking up with the creature) anything negative. He woke up every day happy, smiling, always saying he was great. He looked at me with devotion and took care of me that way. We had a symbiotic relationship, and, it was in the journey trying to “save” him that I was “saved”. Watching him living his own life and the contact with various tools (Tantra is one of them) reminded me of myself. When he passed away I could not even see the body or the coffin. I really experienced the mourning last year, almost 3 years after the burial. Recently I delivered part of his ashes at the foot of a majestic tree that lives by a lake, while the sky was painted in shades of pink, lilac and orange with the sunset… I could ritualize this surrender from the denser plane to the subtle one, overflowing with Love, Beauty and Gratitude… Overflowing with Life.

And one fine day, decades overcoming the years of se×ual abuse during childhood, I woke up from the usual nightmares (in which I fought not to be raped) and sent an audio message to the pedophile, letting him know about the effects his actions had had. It was a spiritual message, cold as it should be, handing him the responsibility that belonged to him. My child was not heard, but as an adult and spokesperson for the child, yes…. And the healing took place. Today I provide my child with all the security she needs, and I have also restored the relationship with my mother and father, two creatures I admire, and love very much.

I continue to digest visceral emotions, feeling that I have been offered a rich banquet where I could clearly see what is good and what is not. Now I am on dessert, in a little while comes a digestive tea, and after strengthened with so much nutrition, I will report for duty. 💜

I wish you to find yourself in the greatest comfort you have ever experienced in dwelling. If not, it is always time to move in the direction of the life you came to live. =)

 

#humansexuality #humandevelopment #selfnowledge #individuation #selfawareness #tantrictherapy #sexualidadehumana #individuacao #desenvolvimentohumano #autoconsciencia #autoconhecimento #terapiatantrica

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

As postagens e artigos deste Blog são de responsabilidade de suas autoras e não expressam necessariamente a opinião da Abratantra, que se manifestará sempre editorialmente.

Mais de 100 Terapeutas Tântricas e Tântricos associadas