Libido: A busca instintiva pelo prazer.

“Freud descreveu que a libido se manifesta desde o nascimento, percorrendo um caminho em busca do prazer. São os desvios no desenvolvimento da libido na criança que causam as neuroses no indivíduo adulto. A repressão da natureza infantil, no tocante à manifestação da libido, pode gerar traumas ou sentimentos de culpa, que interferem na vida sexual do indivíduo adulto.

A libido designa a força motriz que induz as pessoas a agir no meio em que vivem e a ter prazer naquilo que fazem. As fontes de prazer são quase inesgotáveis nos seres humanos. As pessoas podem encontrar prazer em tudo o que fazem, como andar, dançar, alimentar-se, trabalhar, etc.

No âmbito da sexualidade repousa a capacidade criativa do ser humano.
Na esfera da sexualidade, o ser humano atinge o êxtase da percepção de si.

A estabilidade afetiva e o prazer sexual contribuem significativamente para a conquista da felicidade. Esses fatores são alcançados por meio do relacionamento. No entanto, o outro não proporciona a felicidade almejada por alguém; esta é conquistada pela própria pessoa, que mobiliza seus recursos internos e sua força de expressão para alcançar aquilo que almeja na vida.

Ninguém tem o poder de fazer você feliz e realizado. Delegar esse lugar ao outro é perder o referencial de si mesmo, consequentemente desconectar-se da fonte interna de onde se originam os atributos necessários para conquistar a própria felicidade.

A insatisfação sexual ou ausência de desejo estendem-se para as demais áreas da vida. Uma pessoa sexualmente frustrada compromete o prazer de viver, tomando-se indiferente para com as atividades que lhe proporcionavam grandes satisfações. Tão desastroso quanto o prejuízo na intimidade é a perda do sabor pela vida. O mesmo ocorre em relação aos bloqueios da sexualidade.

O âmbito da sexualidade humana representa uma via pela qual as pessoas podem superar suas dificuldades, ser criativas e espontâneas, expressando a natureza íntima. Quando essas qualidades do ser forem acrescentadas à realidade, elas contribuirão para a edificação de uma vida melhor, proporcionando felicidade e realização pessoal.”

+💜 @premveeta

Fonte: Gasparetto | Metafísica da Saúde Vol.II

 

“Freud described that the libido manifests itself from birth, traveling a pleasure-seeking path. It is the deviations in the development of the libido in the child that cause the neuroses in the adult individual. The repression of the childish nature, regarding the manifestation of the libido, can generate traumas or feelings of guilt, which interfere with the sexual life of the adult individual.

The libido designates the driving force that induces people to act in their environment and to take pleasure in what they do. The sources of pleasure are almost inexhaustible in human beings. People can find pleasure in everything they do, such as walking, dancing, eating, working, etc.

In the realm of sexuality lies the creative capacity of human beings.
In the realm of sexuality, human beings reach the ecstasy of self-perception.

Affective stability and sexual pleasure contribute significantly to the achievement of happiness. These factors are achieved through relationship. However, the other does not provide the happiness that one longs for; happiness is conquered by the person herself, who mobilizes her internal resources and her strength of expression to achieve what she longs for in life.

Nobody has the power to make you happy and fulfilled. To delegate this place to someone else is to lose the referential of oneself, consequently disconnecting oneself from the internal source from which the necessary attributes to conquer one’s own happiness originate.

Sexual dissatisfaction or lack of desire extends to other areas of life. A sexually frustrated person compromises the pleasure of living, becoming indifferent to the activities that used to provide great satisfaction. As disastrous as the damage to intimacy is the loss of zest for life. The same occurs in relation to blocks in sexuality.

The realm of human sexuality represents one way in which people can overcome their difficulties, be creative and spontaneous, and express their inner nature. When these qualities of being are added to reality, they will contribute to the building of a better life, providing happiness and personal fulfillment.”

Source: Gasparetto | Metaphysics of Health Vol.II

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

As postagens e artigos deste Blog são de responsabilidade de suas autoras e não expressam necessariamente a opinião da Abratantra, que se manifestará sempre editorialmente.

Mais de 100 Terapeutas Tântricas e Tântricos associadas